Programa de Capacitação dos Media

Actividade de Reforço Sessão/Fase/Módulo  Data e Local Público-alvo Breve Resumo
ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Estudo Os Media na Guiné-Bissau Lançamento  27 de Novembro de 2015 no Centro Cultural Português

Geral

O trabalho contempla a situação do sector até aos dias de hoje, pelo que comporta o desenho actual dos media: as realizações, os constrangimentos, as sugestões, concorrendo tudo no sentido de uma maior perspectivação e enquadramento dos media no diálogo que se quer multifacetado e participativo sobre o desenvolvimento da Guiné-Bissau, por sinal, um país em construção.

Capacitação

Formação sobre Processo Eleitoral 1ª Sessão  04 à 06/12/2013 Sala de Formação do UE-PAANE Jornalistas 

Esta formação teve como objectivo:

  • Dotar os jornalistas de conhecimentos e instrumentos com vista à planificação e cobertura na campanha e nas eleições; 
  • Habilitar os jornalistas com conhecimentos dos direitos e deveres dos candidatos;
  • Preparar os jornalistas para conhecer os pressupostos e relevantes da democracia representativa;
  • Familiarizar os jornalistas em assuntos ligados à lei eleitoral;
  • Capacitar os jornalistas em matéria de preparação e organização de eleições;
  • Capacitar os jornalistas em matéria de ética, deontologia, concorrência, e coexistência pacifica e resolução a resolução de conflitos durante e pós o ato eleitoral.

   Fizeram parte desta formação 60 jornalistas.

2ª Sessão  07 à 10/12/2013 Sala de Formação do UE-PAANE Jornalistas
3ª Sessão  11 a 13/12/2013 Sala de Formação do UE-PAANE Jornalistas
Realização de seminários, conferências e ateliês I Conferência Nacional Media Eleições: 2º Sessões  02 e 03/04/2014 Centro Cultural Brasil Guiné-Bissau Os Media Guineenses
  • Criar um ambiente propício no seio dos jornalistas para análise e debate da problemática do jornalismo, comunicação e eleições e, por esta via, obter uma visão global da actividade com base na ética, deontologia e qualidade da comunicação a produzir;
  • Proporcionar aos jornalistas uma oportunidade de eles próprios analisarem os seus problemas profissionais internos profissionais e, ao mesmo tempo, equacionar as questões externas que interferem na sua vida profissional;
  • Elaborar um documento final que reflicta o posicionamento da classe profissional sobre o papel dos media na sociedade e a sua relação com os poderes instituídos;
  •  Familiarizar os jornalistas em assuntos ligados a ética e deontologia em período eleitoral;

 

Fizeram parte desta formação 46 OCS.
Oficinas de Língua Portuguesa 21 Sessões Janeiro a Junho de 2015/ Sala de Formação do UE-PAANE Editores e Chefes de Redação / Imprensa Escrita

Esta formação teve como objetivo:

 

  • Capacitar responsáveis e chefias editorais de imprensa escrita em língua portuguesa;
  • Habilitar os responsáveis e chefias editorais em questões centrais de gramática textual;
  • Contribuir para a existência de um universo de jornais primando pelo uso correto do seu principal instrumento de trabalho e comunicação escrita a língua portuguesa;
  • Dispor de um Guia orientador de língua portuguesa para as chefias editoriais de imprensa escrita guineense.

 

Fizeram parte desta formação 16 jornalistas seniores, com funções de Editores e Chefes de Redação da imprensa Escrita.
Oficinas Temáticas de Capacitação      

1º Tema:

O sistema de produção, a biodiversidade, a geografia humana e a relação Homem-terra”

24/07/2015 Jornalistas

Através da organização destas Oficinas, o Programa UE-PAANE em colaboração com os Órgãos de comunicação social (OCS), promoveu um espaço de aprofundamento dos conhecimentos sobre temas e assuntos que se prendem com a necessidade de uma prática comunicacional baseada na competência e na qualidade ao serviço do desenvolvimento.

Transmitir aos jornalistas ideias, teses e conceitos técnicos, sobre diferentes temática de interesse e as suas implicações na comunicação social e na sociedade guineenses.

Desta forma se impulsiona a existência de um corpo de jornalistas seniores de diferentes OCS, portadores de um maior conhecimento e de um horizonte cultural mais amplo e diversificado.

2º Tema:

“Papel dos media, jornalistas e radialistas em situação de conflito (armado, social e ou político) ”
31/07/2015 Jornalistas

3º Tema:

“Que sistema de Saúde para a Guiné-Bissau?”
07/08/2015 Jornalistas

4º Tema:

“A Justiça que temos e a Justiça que o País precisa”

14/08/2015 Jornalistas

5º Tema:

“Educação, Ensino e Formação – Os pilares do desenvolvimento e fator de coesão interna”
21/08/2015 Jornalistas

6º Tema:

O Desenvolvimento da Guiné-Bissau. DENARP e as METAS DO MILÉNIO – Miragem ou realidade?
26/08/2015 Jornalistas
Formações CENJOR   Módulo I - TV 03 a 09 de Novembro de 2015 Televisão Pública e Televisões Comunitárias O projecto teve por objectivo geral o reforço de capacidades dos órgãos de comunicação social guineenses e das competências dos seus profissionais, em áreas específicas previamente identificadas pela equipa técnica do Programa, designadamente aquando do diagnóstico realizado durante a realização do Estudo “Os Media na Guiné-Bissau, e que são: jornalismo de imprensa, jornalismo de rádio, edição de vídeo, grafismo editorial e chefia de órgãos de informação.
 Módulo II - Rádio I  03 a 12 de Novembro de 2015 Rádios Públicas e Rádios Comunitárias
Módulo III - Imprensa Escrita 03 a 13 de Novembro de 2015 Jornais e Agência de Notícia
Módulo IV - Editorial Design 09 a 13 de Novembro de 2015 Jornais
Módulo V - Chefias 16 a 20 de Novembro de 2015 Televisão pública, TVCs, Rádios Públicas, RCs, Jornais, Agência de Notícia
Módulo VI - Aperfeiçoamento Rádio 30 de Novembro a 10 de Dezembro 2015 Rádios públicas e Rádios comunitárias
RÁDIOS E TELEVISÕES COMUNITÁRIAS
Capacitação
Preparação de um programa de formação para as rádios e televisões comunitárias e do plano estratégico Consultoria Julho a Setembro de 2014 Rádios e televisões comunitárias

Objectivos fundamentais da consultoria foram a efectivação de dois produtos: 1. Um plano estratégico sobre as rádios comunitárias; 2. Um manual (dirigido aos radialistas e também aos formadores nacionais que serão contratados pelo UE-PAANE para o implementar) que sirva de referência para o trabalho do dia-a-dia nas rádios comunitárias. Durante o desenvolvimento da consultoria, decidiu-se entretanto que devia-se acrescentar um novo produto ao trabalho programado, ou seja um diagnóstico que esclarecesse qual o estado da arte das rádios comunitárias.

Como resultado:

  • Foi revisto a actualizado o Manual de Radialistas da RENARC e AD (Acção para o Desenvolvimento)
  • Foi realizado um diagnóstico que confirmou que o levantamento feito sobre Rádios e televisões Comunitárias ainda era válido
  • Foi realizado o plano estratégico para rádios comunitárias, apresentado e adoptado durante o XIII encontro nacional de Rádios Comunitárias.
Formação de Rádios e TVs Comunitárias

Eixo Jornalismo 

Eixo Técnico

-Fase teórica (por polos regionais): 12/01/2015 a 13/02/2015

-Fase seguimento “on job”: 26 de Janeiro a 14 de Abril 2015

-Formação final conjunta: 8 e 9 de Junho 2015
Animadores e Radialistas Comunitários

Esta formação teve como objectivo:

  1. Reforçar as capacidades das Rádios Comunitárias em todas as regiões, para serem mais activas, melhor inseridas no meio, próximas das pessoas e identificadas com os anseios e preocupações das comunidades.
  2. Promover a existência de um corpo de Animadores e Radialistas de Rádios Comunitárias dotado de conhecimentos profissionais marcado pela competência, ética e qualificados como agentes do desenvolvimento na área de informação e comunicação.
Realização de Seminários, Conferências e Ateliês XIII Encontro Nacional de Rádios e Televisões Comunitárias 21 a 23 de Outubro de 2015 Animadores e Radialistas Comunitários
  • Suscitar a determinação e empenho das Rádios comunitárias no cumprimento das leis em vigor no país e contribuir com propostas concretas para a elaboração de uma lei específica para as Rádios e Televisões comunitárias, para que por esta via seja submetido como proposta ao Ministério da Comunicação Social para apreciação e encaminhamento para a ANP;
  • Discutir e aprovar o plano Estratégico para as Rádios Comunitárias, cuja elaboração foi financiada pelo programa UE-PAANE e assumi-lo como um dos resultados do Encontro e como tal, a ser submetido ao Ministério da Comunicação Social;
  • Contribuir na promoção de boas práticas e conscientização para a necessidade de uma educação melhor, mais e melhor saúde, protecção do meio ambiente, defesa dos direitos das mulheres e das crianças, combate a práticas nefastas, maior espaço e respeito pela cidadania e rigor na gestão dos recursos naturais na Guiné-Bissau;
  • Realização da Assembleia Geral da RENARC;
Outras actividades Media
Apoio à criação da associação de Mulheres profissionais da Comunicação Social   15 e 16 de Setembro 2015 Mulheres Profissionais da Comunicação Social

O apoio, solicitado por um grupo de mulheres que trabalham na área da comunicação social, teve por objectivo promover a criação de uma associação que promova a dignidade das profissionais da comunicação social e o seu acesso a postos de responsabilidade e chefia em igualdade de condições.

Foi financiada:

  • Elaboração de Estatuto para a criação de Associação de Mulheres Jornalistas;
  • Realização de Assembleia para constituição dos Órgãos Sociais;
Legalização da Associação de Mulheres Profissionais da Comunicação Social
Apoio Institucional a RENARC - Rede Nacional das Rádios Comunitárias da Guiné-Bissau     RENARC

O apoio institucional da RENARC através de equipamentos, veio na sequência de um pedido realizado por este órgão á RENARC, associação não lucrativa, apartidária e laica que agrupa 32 Rádios e 4 Televisões comunitárias espalhadas por todas as regiões, criada no dia 8 de Abril de 2001, em São Domingos, durante o Vº Encontro Nacional das Rádios Comunitárias.

Depois de apreciação e análise da proposta, foi aprovada tendo em vista:

  • A coerência do pedido com o reforço de capacidades das Rádios Comunitárias previsto no quadro de UE-PAANE.
O relevante papel de RENARC enquanto rede que coordena às Rádios Comunitárias e que apesar da falta de recursos para realizar o seu trabalho continua a ser referência das Rádios Comunitárias no país

Apoio ao Ministério da Comunicação Social através do Secretário-Geral da Comunicação Social

Efectuar uma análise das necessidades de reforço de capacidades e logística da Secretária-Geral da Comunicação Social Apoio institucional ao Ministério de Comunicação social As relações com o Ministério foram retomadas no mês de Outubro de 2014, desde então a UGP tem realizado contínuos encontros de identificação de necessidades com o Secretário-Geral da Comunicação Social Ministério da Comunicação social

Desde o mês de Outubro de 2014 retomara-se as relações com o Governo eleito e desde então a UGP mantém contínuos encontros de diagnóstico de necessidades do Ministério da Comunicação Social através do Secretário-Geral da Comunicação Social.

Foram decididos os seguintes apoios:

  • Apoio institucional através de equipamentos informáticos e mobiliário
  • Reforço de capacidades através da formação em gestão administrativa e financeira da Direcção de Serviços Administrativos e financeiros do MCS, dos 04 órgãos públicos da área da Comunicação Social, nomeadamente RDN (Rádio de Difusão Nacional), Diário Nô Pintcha, ANG (Agência Noticiosa) e TGB (Televisão de Guiné-Bissau) e da empresa pública INACEP (Imprensa Nacional).

O Ministério, através do Secretário-geral, também é envolvido e participa activamente em todas as actividades do programa relacionadas com a área das rádios e televisões comunitária e dos media.

Financiamento de Iniciativas: Órgãos de Comunicação Social e Rádios e TVs Comunitárias

Fundo Media – Março a Junho 2014

Finalidade do Fundo Media:

  1.  Celebração de contratos de prestação de serviços com Órgãos de Comunicação Social (OCS) guineenses privados e comunitários, para a produção e difusão de produtos informativos, quer ao nível da imprensa escrita, quer da rádio ou das televisões comunitárias;
  2. Produção e difusão de Produtos Informativos em temáticas de promoção e divulgação de informações de interesse cívico, promovendo um jornalismo de qualidade, que permita ao cidadão guineense o acesso à informação, com vista à formação de uma opinião da realidade política, social e económica do país.

Atribuição directa a TV Klelé — 28 de Julho de 2015

Finalidade:  

  1. Assinatura do contrato de subvenção de atribuição directa à TV comunitária Klelé, para a implementação do projecto designado: Projecto de reforço decapacidades das 4 Televisões comunitárias da Guiné‐Bissau, com a duração de 06 meses;
  2. No quadro do projecto prevê-se, o reforço organizacional das quatro televisões comunitárias através da elaboração dos estatutos, registro notarial, aquisição de equipamentos elaboração e produção de produtos informativos por parte das quatro televisões comunitárias beneficiárias que irão abranger, entre outras, às temáticas de educação, pesca, segurança e soberania alimentar, urbanismo e saúde e conservação de recursos naturais.